História da Catedral Evangélica

A Primeira Igreja Presbiteriana de São Paulo – hoje Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo – foi organizada em 5 de março de 1865. Enquanto dava seus primeiros passos, grandes fatos históricos aconteciam no Brasil: a abolição da escravatura, a proclamação da República, a chegada em massa dos imigrantes europeus. Em meados do século 19, São Paulo era uma aldeia rústica com 20 mil habitantes; em 1900, a cidade tinha 240 mil habitantes, e surgiam as primeiras grandes indústrias brasileiras, no ramo das tecelagens.

Foi neste cenário que chegaram ao Brasil os missionários norte-americanos Rev. Ashbel Green Simonton, seu cunhado Rev. Alexander L. Blackford – fundador da Primeira Igreja Presbiteriana de São Paulo e da Igreja de Brotas -, Rev. Francis J. C. Schneider e Rev. George W. Chamberlain.

Em setembro de 1888 foi organizado o Sínodo da Igreja Presbiteriana do Brasil, que se tornou assim autônoma, desligando-se das igrejas-mães norte-americanas. O Sínodo compunha-se de três presbitérios (Rio de Janeiro, Campinas-Oeste de Minas e Pernambuco) e tinha 20 missionários, 12 pastores nacionais e cerca de 60 igrejas. O primeiro moderador foi o Rev. Blackford. O Sínodo criou o Seminário Presbiteriano, elegeu seus dois primeiros professores e dividiu o Presbitério de Campinas e Oeste de Minas em dois: São Paulo e Minas.

A Primeira Igreja foi o berço da Universidade Mackenzie, da Associação Cristã de Moços (ACM), do Hospital Samaritano, da Associação Evangélica Beneficente (AEB), do Seminário Teológico de São Paulo e da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, criada em 31 de julho de 1903 sob a liderança do Rev. Eduardo Carlos Pereira.

Com quase 150 anos de história, a Primeira Igreja Presbiteriana de São Paulo foi atuante na implantação e na consolidação das igrejas de Brotas, Borda da Mata, Bragança, Sorocaba, Lorena e Campinas, todas no interior do Estado de São Paulo. Foi a principal mantenedora das Missões Nacionais auxiliando, missionariamente, as Igrejas de Faxina, Cabo Verde, Fortaleza e Espírito Santo do Pinhal. E, em São Paulo, a Segunda Igreja e a Igreja Filadelfia, hoje Igreja Unida da Rua Helvetia. Gerou e canalizou recursos substanciais para a construção do primeiro Seminário à Rua Maranhão em Higienópolis; do Hospital Samaritano e mais tarde do Seminário Independente da Rua Visconde de Ouro Preto na Consolação.

Transcrito de:

http://www.catedralonline.com.br/150-anos/historia-da-ipib [Aparentemente essa página foi retirada depois da criação desta página.]

Transcrito em 23 de Fevereiro de 2014 / Modificado em 2 de Setembro de 2019

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s